Dodge Dart é uma linha de automóveis fabricados nos Estados Unidos pela Dodge entre 1960 e 1976 e no Brasil a partir de 1969.

Histórico

O Dodge Dart (dardo, em português) foi um automóvel feito pela divisão Dodge da Chrysler, entre 60 a 76. O Dart foi introduzido como um carro grande em 1960; em 1962 tornou-se um carro de tamanho médio e, finalmente, foi produzido em versão compacta entre 1963 e 1976. A Dodge utilizou o nome Dart nos anos 50, para um carro com chassi Ghia, numa exposição de carros. Eleito pela Revista Autoesporte o Carro do Ano de 1970.

No México

No México o nome Dart foi usado pela Dodge para uma série de automóveis, conhecidos nos EUA como Aspen, entre 1976a 1980. O nome também foi aplicado, no mercado mexicano, para os modelos Dodge Aspen, Dodge Diplomat, Dodge Aries, Plymouth Reliant e Dodge 600.

No Brasil

O primeiro modelo saiu somente na versão Sedan ou seja modelo 4 portas (o coupé saiu em 1971) sendo que nesse mesmo ano foi eleito o carro do ano, segundo a Revista Autoesporte - principal publicação especializada da época.

Características técnicas

Possuindo o maior motor já fabricado no Brasil um V8 318 polegadas cúbicas 5.212 cc3 a gasolina desenvolvia 198 cv a 4600 rpm e torque de 41,5 m.kgf a 2400 rpm, chegava a máxima de 180 km/h criando assim uma faixa de luxo entre o Ford Galaxie V8 292 e o Chevrolet Opala 6 cilindros em linha 3800. Nos modelos Charger LS ele ganhava escape duplo chegando a 205 cv, e no Charger R/T, além dos itens mencionados no modelo Charger LS ganhou também uma maior taxa de compressão (8,4:1) para uso de gasolina azul de maior octanagem sendo o mais veloz e potente carro nacional, recorde (apenas em velocidade) que só foi quebrado no anos 90 com o Fiat Tempra Turbo.

Dodge Dart Coupé modelo 1973

O Dart foi o modelo-base para os outros modelos fabricados na família V8 da Dodge no Brasil, que mudavam conforme o estilo e o acabamento. Os modelos fabricados no Brasil a partir de 1971 diferiam do modelo americano principalmente na estética frontal e traseira, porém a engenharia da motorização fosse a mesma utilizada nos modelos importados (original era o Dodge Dart americano 1968-1969 com motor LA318). Era concorrente direto no setor de luxuosos do Ford Galaxie e os "esportivos" Ford Maverick e Chevrolet Opala 250-S. 

Fora de linha

Em 1980 a Volkswagen comprou o restante(em 1979 já havia adquirido 50%) das ações da fábrica brasileira e em 1981 sua produção foi interrompida. Neste mesmo período a fábrica parou de produzir automóveis, aproveitando porém os motores V8 em sua linha de caminhões utilitários, que anteriormente também eram produzidos por lá os caminhões Dodge. O Dodge Dart 1981 foi o último Dart produzido no mundo.

Retorno ao Brasil

Em 2014, Informações divulgadas davam conta de que o Dodge Dart voltaria a ser vendido no Brasil entre o fim de 2013 e o início de 2014. Uma vez que a Fiat tinha tornado-se sócia majoritária do Grupo Chrysler em nível mundial, seus planos previam o retorno do Dart sob a bandeira da marca italiana, com o nome de Tempra, ressuscitando assim o antigo sedã médio da marca, produzido entre 1992 e 1999.

Colecionismo

O Dodge Dart é um modelo bastante cultuado pelos colecionadores, como um clássico, e pela importância que teve ao longo de muitos anos, no mercado automobilístico brasileiro. Muitos exemplares ainda podem ser encontrados em condições de total originalidade e funcionamento.

Os 7 Modelos Fabricados no Brasil:

Dart Sedan: modelos de 1969-81

Dart Coupé: modelos de 1970-81

Charger LS: modelo esporte; Fabricado de 1971-75

Charger R/T: modelo esporte com mais potência e acabamento diferenciado; Fabricado de 1971-80

Dart SE: série com visual esportivo, era um Dart coupé com acabamento simplificado; Fabricado de 1972-75

Dart Gran Sedan: modelos top de linha com carroceria de 4 portas; Fabricado de 1973-78

Dart Gran Coupé: modelos top de linha com carroceria de 2 portas; Fabricado de 1973-75

Magnum: substituiu os Gran Coupé; Fabricado de 1979-81

LeBaron: substituiu os Gran Sedan; Modelos de 1979-81