A evolução de uma marca

Isto foi retirado das caixas dos copos promocionais que eram dados os concessionários na década de 90.

 De 1933 a 1937 Chrysler Motor Parts apresentava um logotipo com as letras D, C, P e D, por, Dodge, Chrysler, Plymouth e Desoto.


 Isto fez com que a marca Mopar se torna-seuma das marcas mais conhecidas da história automotiva. No entanto, nós apostamos que você não sabia que ela evoluiu a partir de um grupo de personagens improváveis ​​que incluíram um gênio, um camelo e um robô.

 
O gênio era Nelson L Farley, gerente de vendas promocional da Chrysler Divisão em 1930. Farley tinha estabelecido um "think tank" denominado Conselho de Atividades, cujo objetivo era debater novas ideias de merchandising e relatar de volta para ele.

 
Na primavera de 1937, esse conselho de atividades estava trabalhando na criação de um nome de produto para colocar em latas de anticongelante da Chrysler Motor Parts que estava sendo usado em seus carros. O grupo, depois de muitas sugestões, surgiu com um nome simples que seria fácil de lembrar: a combinação dos nomes motores e partes (motor & parts) que formariam a palavra ... MOPAR.

 
Agora a Chrysler precisava de um logotipo para a designação comercial. A primeira tentativa, criado por um homem chamado Burke Bartlett, era um logotipo roxo brilhante disposto em uma seta vertical. Farley imediatamente o rejeitou por não gostar da seta apontando para baixo ou o uso da cor roxa.

 
O próximo projeto se tornou uma das marcas mais famosas e marcantes do século, a sinalização única da Chrysler Parts Division.

 Em seguida, o Conselho de Atividades veio com uma maneira de introduzir a nova sigla para o público. Eles criaram um personagem chamado "Mr. Mopar" que fez sua primeira estréia na forma de um camelo.

 Em 1937, a convenção nacional Shriners veio a Detroit, e a divisão de peças da Chrysler Corporation criou um flutuador corporativo para o desfile de abertura. Um camelo parecia se encaixar bem. O flutuador era composto de anéis de pistão, cilindros, hastes, cárter de óleo, etc. Claro, o camelo precisava de alguém para conduzi-lo.

 Um ou dois anos antes, um homem chamado Vern Dupuis tinha feito um pequeno "homem mecânico" formado a partir de peças. O grupo encontrou este homem mecânico, nomeou-o 'ACCY ", uma abreviatura de acessório, e o colocou na frente do camelo. Um funcionário vestido de muçulmano sentou-se sobre o camelo e o flutuador foi um grande sucesso.

 
Onze anos mais tarde, quando Dupuis estava no Departamento de Merchandising e Desenvolvimento ele tornou "ACCY" em um robô que andava e falava e renomeou-o "Mr. Mopar" A versão mais recente deste robô fez aparições na televisão de costa a costa.

 
Hoje, a familiar assinatura Pentastar e Mopar em azul é vista nos modelos de pacotes e rotulagem de mais de 40.000 peças de reposição de equipamentos originais.

 
Então, o que há no nome? Toda uma história. Se o nome é "Mopar", que significa "Motor" e "partes" e qualidade de produção. A cor do nome, como da Chrysler, é sempre azul.

 
Você sabe que o termo Mopar surgiu pela combinação das palavras motor e partes, mas o que você pode não saber, é que o desenvolvimento e crescimento de Mopar é uma história e tanto.

 
1959-1963

Antes de 1960, Chrysler tinha muito pouco envolvimento no que foi denominado "o mercado de reposição", que é o excesso de produção de peças para venda aos distribuidores de peças independentes. Perto do final da década de 1950, a Chrysler começou a ver as vantagens do mercado de reposição e as oportunidades que ele poderia fornecer. O mercado de reposição tinha uma grande capacidade de lucro, bem como a estabilidade do mercado. A Chrysler sabia que durante os tempos ruins, os proprietários de automóveis tendem a gastar mais dinheiro para manter seus carros mais antigos , em vez de comprar novos veículos.

 
Junto com a inserção no mercado de reposição automotivo, em novembro de 1963, A Chrysler anunciou planos para a eliminação de todos os seus atacadistas. Neste momento, o logotipo Mopar continuou a ser exibido nos modelos Chrysler disponíveis.

 
1964-1971

O maior problema na época era que os concessionários da Chrysler não poderiam competir com os atacadistas, porque os mesmos estavam batendo em seus preços. A solução para a Chrysler era voltar para o sistema de depósito utilizado em anos anteriores. Em julho de 1964, uma rede depósito foi estabelecida que consistia em depósitos de área, depósitos regionais e nacionais, dezoito ao todo. Em 1965, as peças da Chrysler estavam sendo distribuídos por dois sistemas separados. O grupo de venda de peças fornecia peças Chrysler através de distribuidores e atacadistas Chrysler, e o grupo de venda de peças de reposição independente distribuía peças Mopar através de distribuidores franqueados, ou "WDS". Nesse momento, o logotipo Mopar não seria mais exibido, e assumiu a letra M que vemos hoje.

 
1972-1984

A Chrysler desenvolveu novos métodos de distribuição, controle de inventário e sistemas de rastreamento. Com os avanços generalizados acontecendo em tecnologia, a Chrysler foi capaz de atender a oferta e a demanda a um fluxo maior do que nos anos anteriores. Os atacadistas estavam fora do cenário, e a Chrysler apenas tratou de peças de reposição através da rede de concessionários. Neste momento, o logotipo da Mopar começou a apresentar o bem conhecido Pentastar também e as cores foram atualizadas para o vermelho, branco e azul.

 
1985-1990

A Chrysler continuou a florescer, com a adição da American Motors Corporation (AMC), expandiu suas operações de peças. Além disso, a Chrysler patrocinou eventos, tais como corridas de arrancada, que apresentou uma forma ideal de reconhecimento para a Mopar. Peças Originais "Chrysler Corporation" foi incorporada ao logotipo da Mopar, de modo a diferenciar peças Chrysler genuínas de reposição e imitações.

 
Hoje, Mopar representa peças de reposição de qualidade para Chrysler, Plymouth, Dodge, Jeep, e Eagle. O slogan "Get Real", Faz a Mopar dizer aos clientes que Mopar é projetado para encaixar e funcionar da melhor forma para todos os Produtos Chrysler.

Fonte: http://www.turbinecar.com/mopar-history.htm